IRMÃ, MULHER DO PASTOR, MISSIONÁRIA OU SIMPLESMENTE PASTORA.

15:31Apenas Evangelho

por Flávio Santos.

O post mais lido do blog é sobre o Ministério Pastoral Feminino. Não porque foi o melhor que escrevi até hoje, mas sim pela complexidade do tema. Há, hoje, muitas discussões, acusações e defesas em relação ao pastorado feminino. Mas, o que vou falar aqui não é nada mais do que penso sobre o “tal” ministério. 

Vejo o pastorado feminino como o “caso” da Princesa Kate, da realeza Britânica. 

A princesa Kate não pode ser princesa porque não é de linhagem nobre, mas pode ser Duquesa porque se casou com o Príncipe William, segundo na sucessão do trono britânico. 

Depois do casamento, ela não pode ser chamada de Kate, seu nome, porque é terminantemente proibido. Como Duquesa de Cambridge deve ser tratada por Senhora, Madame ou por seu próprio nome, Catherine. 

Ela vive como Princesa, mas não é Princesa, e sua principal função é auxiliar a Rainha no exercício de seu soberano poder. 

Alguns, sabendo ou não de tudo isso, a chamam de Kate, Mulher do Príncipe, Duquesa ou, até mesmo Princesa. 

Já no “caso” da Pastora. 

A pastora não pode ser Pastora, porque não pertence ao sexo masculino, mas pode ser “Missionária” porque se casou com um pastor ou fez o curso de teologia. 

Depois do casamento ou do curso de teologia não há proibições, como no caso da Duquesa, ela pode ser chamada de Irmã, Mulher do Pastor, Missionária ou simplesmente Pastora. 

Ela vive como Pastora, mas não é Pastora, auxilia o pastor em tudo. Ora, Jejua, Lê a Palavra, Vive como Discípula, Expulsa Demônios, Aconselha, Dirige Culto, Prega, entre tantas outras coisas. 

Alguns, sabendo ou não de tudo isso, fazem questão de não reconhecer o Pastorado “dela”. Porém, querem que trabalhe como Pastora ou Missionária, mas não a honram como Pastora. Não que Missionária seja um título menor, mas é porque deve-se dar honra a quem merece honra. Missionárias são honradas como missionárias, e Pastoras, como pastoras. 

Quem entende seu ministério, sabe que foi chamada por Deus para ser Missionária ou Pastora. 

Apenas no Evangelho, que devemos dar honra a quem merece honra.

Talvez possa Querer Ler Também

10 comentários

  1. Eu tenho uma dúvida.
    Para ser a mulher de um missionário é preciso que eu seja missionária também?

    ResponderExcluir
  2. Beatriz,

    Não é necessário! A vocação é particular. Tem muitos missionários que as suas mulheres são verdadeiras mulheres de Deus, mas não são missionárias. Trabalham, tem a sua vida e auxiliam no que podem.

    Abs,

    Flávio Santos

    ResponderExcluir
  3. Um exemplo,sou missionária,mas ainda nao me casei,quando eu for casar,tem que ser com um pastor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não!

      Você pode exercer o ministério casado com pastor ou não.

      Caso se case com um pastor, as coisas ficam mais fáceis.

      Abs,

      Flávio Santos

      Excluir
  4. Sou missionária e sou casada com missionário

    ResponderExcluir
  5. Toda mulher de pastor deve ser "honrada" como missionária?

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, a todos !
    Quero colocar minha visão a respeito do assunto :
    1. Uma mulher que se casa com um médico, que após seu bacharelado tenha feito seu doutorado, que somente assim podemos chama-lo de Doutor, a ela não podemos chamar de doutora, pois apenas seu casamento com ele não dará esse tal direito a ela.
    2.Mas se após o casamento está esposa, se especializar, buscando seu bacharelado e seu Doutorado, está sim será reconhecida como Doutora.
    3.Logo, no meu entendimento, a esposa de um pastor, será pastora, a partir do momento em que ela buscar, se aperfeiçoar a ponto de ter as habilidades, e exercendo a função junto ao seu esposa, isso sim será considerado. Pois quem Deus nos da oa dons, porém há quem enterre, e há quem o utiliza para ampliar.

    Por exemplo:

    Sou pastor e minha esposa representa 50% do meu ministério, pois ela é pastora não por ser casada comigo, mas sim pelo que ela representa dentro do meu ministério.
    Ela tem tal habilidade que caso eu seja impedido de pastorear minhas ovelhas, ela irá em meu lugar e as ovelhas irão ouvir a voz dela, e irão reconhecer assim como reconhecem a minha, e sabendo que irão seguir de forma como se fosse minha voz, deste modo minha esposa é pastora não pelo casamento, mas sim pelo ensinamento e habilidades das quais são atribuídas a ela.

    ResponderExcluir

Postagens Populares

Formulário de contato