BOM MESTRE.

10:00Apenas Evangelho

E um homem importante perguntou-lhe: Bom Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?
Lucas 18:18
















por Sandro VS


O que fez com que este jovem rico, importante e virtuoso saísse da presença de Jesus triste depois de ter chegado a Ele tão confiante e cheio de boas intenções? 

Creio que a resposta seria: entender que não era igual a Deus. 

Ele se aproxima de Jesus com um adjetivo no mínimo ousado, "Bom Mestre". Era comum um judeu chamar um rabino de "Mestre", mas dificilmente alguém chamaria qualquer um de "bom", pois reservavam esse adjetivo apenas para Deus. Isso explica por que Jesus pediu ao jovem que esclarecesse o que estava querendo dizer, isto é, se acreditava, de fato, que Jesus era "bom", então deveria confessá-lo como Deus. 

Mas mesmo sem receber a resposta do jovem notável, Jesus procura responder à sua pergunta sobre o legado da vida eterna e o questiona sobre a sua relação com o próximo ao mencionar os dez mandamentos. O ilustre rapaz não vê problemas em sua conduta moral diante dos demais e arrisca-se a dizer que desde que se "conhece por gente" nunca se viu acusado pela sua consciência quanto ao seu comportamento. 

Então, Jesus decide mostrar a este rapaz que ele não era tão "bom" assim. Jesus, em tom até irônico, diz que diante de um currículo como este só falta uma coisa: 

“Venda tudo o que você possui e reparta com quem não tem nada, depois vem e segue-me!” 

Confesso que não sei o que mais entristeceu o rapaz, se foi ter que repartir seus bens com os pobres e correr o risco de empobrecer também, ou se foi ter que seguir Jesus quando pensava ser igual a Ele. 

Este rapaz era justo aos seus próprios olhos, mas, Jesus queria justificá-lo. O fato de ter mencionado a divindade de Jesus ao chamá-lo de "bom" não quis dizer que ele reconheceu Jesus como Deus de fato, mas, apenas quis mostrar que, assim como Jesus, ele, presunçosamente,  também tinha traços da justiça divina. Para justificar aquele que se vê como um injusto, basta que se ofereça a ele, por meio do Evangelho, a justiça de Cristo, mas para justificar aquele que se acha justo aos seus olhos, é preciso removê-lo, antes, de sua autojustiça. Todavia dissuadir alguém de sua justiça própria é travar uma árdua luta. 

O problema é que o homem em sua justiça própria não consegue enxergar o seu problema, pois, ele não vê diferença entre a justiça de Deus e a sua, por isso, ele se acha tão bom quanto Deus. 

É APENAS no EVANGELHO que chamamos Cristo Jesus de “Bom Mestre” simplesmente porque Nele nos foi revelado os traços da única justiça aceita pelo “Bom Mestre” que está nos céus. 

Soli Deo Glória!

Talvez possa Querer Ler Também

0 comentários

Postagens Populares

Formulário de contato