Mensagem

OS JARDINS E O JARDINEIRO.

13:38Apenas Evangelho


por Flávio santos.

Leia Gênesis 3 e João 20.

G. K. Chesterton diz: “sob as aparências de um jardineiro Deus passeava novamente pelo Jardim, não no frescor do dia, mas do amanhecer”.

Em Gênesis, Deus plantou um jardim no Éden e lá colocou o homem. O jardim era o lar do homem. O jardim era bem estabelecido; tinha todos os tipos de árvores para alimentação do casal (Gn 1.29; 2.16). Tinha água em abundância. Muitos recursos minerais (Gn 2.12). Era um lugar muito bonito (Gn 2.9). Além destas qualidades, o jardim era o lugar onde Deus se relacionava com o casal.

Na viração do dia, o Jardineiro Eterno passeava pelo primeiro jardim e se comunicava com o casal.

Porém, o casal, dando ouvidos ao diabo, desobedeceu a Deus, comeu do fruto da árvore proibida e experimentou a morte.

Em João 20, estamos no segundo jardim, pois Jesus foi sepultado em um jardim perto do lugar da crucificação. Após a morte e sepultamento, Maria vai ao sepulcro, pela manhã, no primeiro dia da semana, e não encontra o seu Senhor e chorando vê dois anjos. Os anjos perguntam a ela: por que choras? Ela responde que busca o seu Senhor, pois não sabia onde o puseram.

Ao virar-se, Maria vê Jesus, mas não O reconhece. Jesus pergunta: por que choras? Quem buscas? Maria pensando que era o jardineiro, pergunta se ele o havia levado e onde o havia colocado, pois ela o levaria. Jesus se apresenta a Maria, ela O reconhece e O agarra. Jesus, então, a manda, em missão, dizer aos discípulos que Ele havia ressuscitado.

Com isso em mente, vamos estabelecer uma comparação entre o jardim do Éden e o Jardim do Sepulcro e a nossa vida espiritual. Pois o Jardineiro Eterno caminhou nos dois.

No primeiro jardim, o primeiro casal, ao ouvir a voz de Deus, se escondeu. No segundo Jardim, a mulher, ouvindo voz de Deus, voltou-se para Deus.

O Casal se escondeu porque estava nu. Temeram a voz de Deus. Por outro lado, Maria, não só voltou-se para Jesus, como o agarrou. Ambos os lugares são de intimidade. Só que a nossa condição que determina a nossa resposta a Deus. Adão e Eva temeram porque Deus apareceu logo após a queda. Maria, não temeu porque Jesus apareceu logo após a cruz e a ressurreição.

No primeiro Jardim, o primeiro casal, ouviu de Deus maldições por causa do pecado. No segundo Jardim, a mulher ouviu seu nome a chamando para uma vida abundante.

No Éden, após a queda, Deus proferiu maldições. No jardim do Sepulcro, Jesus disse à mulher que para falar aos discípulos que Ele era Deus e Pai. Como Deus ainda existia a possibilidade de maldições se pecasse novamente. Ele ainda era o Deus soberano que estaria protegendo-a, mas se houvesse erro... Mas, agora, como Pai, Maria não seria apenas serva, mas filha. No primeiro Jardim Deus é Senhor. No segundo Jardim, Deus é Senhor e Pai.

No primeiro jardim, o primeiro casal, foi expulso do jardim para não comer da árvore da Vida. No segundo Jardim, a mulher, além da vida, recebeu a missão de anunciar que o Caminho Verdade Vida abriu o caminho não somente para a árvore da vida, mas para a presença de Deus.

Deus expulsou o casal do Jardim porque eles poderiam comer a árvore da vida e viver eternamente em pecado. Deus os expulsou do lugar de abundancia e intimidade. No segundo Jardim, Jesus abriu o caminho para a presença de Deus.

Apenas nos Evangelho, que o Jardineiro quer caminhar no nosso jardim existencial.

Talvez possa Querer Ler Também

0 comentários

Postagens Populares

Formulário de contato