SERÁ MESMO, A GRAÇA IRRESISTÍVEL?

15:06Apenas Evangelho

por Flávio Santos


Um dos principais pontos da teologia reformada é a graça irresistível. É a afirmação de que Deus por meio do Espírito Santo age no coração do pecador, tornando-o inclinado a não mais resistir à graça de Deus. A graça é irresistível para aqueles que o Espírito Santo regenerou. A graça é irresistível para aqueles que foram vivificados por Deus. A graça é irresistível porque é operada pelo Espírito Santo, regenerando o rebelde, e fazendo-o não mais resistente ao amor gracioso de Deus. 

Por outro lado, a graça é totalmente resistível. Os pecadores que não foram iluminados pelo Espírito Santo, a resistem em todo o tempo. Os pecadores que ainda não foram vivificados estão impermeáveis às ações da graça de Deus. Os pecadores que não foram transplantados por Deus, que não trocaram o coração de pedra pelo de carne, ainda estão endurecidos à graça de Deus. 

Isto posto, a melhor forma de entender a graça irresistível, é falar sobre a sua eficácia. A graça é irresistível porque é eficaz. Ela cumpre o propósito soberano de Deus na salvação do pecador. Ela é implantada eficazmente no coração do que, outrora era resistente, à vida de Deus. 

Para melhor entendermos a ação irresistivelmente graciosa de Deus é necessário apreciar alguns textos da Palavra. 

Em Atos 7.51 lemos : “Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais”. Este texto corrobora com a doutrina da graça irresistível, dizendo que o homem em todo o tempo resiste à graça irresistível de Deus. Quem resiste à graça, são homens que ainda estão com os corações incircuncisos, endurecidos pelo pecado, homens que ainda não receberam a “circuncisão da graça”, que não receberam um novo coração de carne, que pode receber os mandamentos da vida. Homens que ainda não foram regenerados por Deus. 

Em 2 Coríntios 4.4-6 lemos: “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo”. Este texto, também, afirma a doutrina da graça irresistível, porque mostra que os olhos dos incrédulos foram cegados pelo diabo, e estão impedidos de receber a luz do evangelho de Cristo. Isto acontece até que Deus, em sua soberania diz: “Haja luz”, e os que estavam em trevas são iluminados e são resplandecidos em seus corações pela luz da graça, que os traz ao conhecimento da glória de Deus. 

Em João 1.12-13 lemos: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”. Todos aqueles que o receberam e creram em seu nome, não nasceram de sua vontade, mas foram regenerados por Deus. Essa é a graça irresistível que nos regenera. 

Em João 6.44 lemos: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia”. Não há possibilidade de alguém que está resistindo à graça de Deus ir até Jesus, se o Pai, pelo chamado da graça irresistível, não o trouxer. Este trabalho de trazer o pecador a Deus é feito pela graça irresistível. Este termo "trouxer" no texto grego é "trazer a força", para uma melhor compreensão do significado da passagem, é preciso ter em mente alguns pescadores puxando com força a rede cheia de peixes para dentro do barco. Mesmo que os peixes continuem resistindo, não havia a mínima possibilidade de saírem da rede. Eram trazidos à força. Isto quer dizer que a “força” da graça irresistível de Deus vence a nossa irrestibilidade. 

Estes são alguns textos de, tantos outros, que afirmam a impossibilidade de um pecador, por si só, ir até o Pai. E a possibilidade de os pecadores resistirem à graça de Deus. E, além dessas afirmações, mostram que a graça de Deus é irresistível para aqueles que foram chamados por Deus para a vida eterna. 

Apenas no evangelho, que somos vencidos pela graça irresistivelmente soberana de Deus.

Talvez possa Querer Ler Também

8 comentários

  1. Respostas
    1. Sr Osaias, estou estudando sobre isso e gostaria de saber o que o senhor considera consistente?

      Excluir
    2. Paz Hosaias!
      Agradecemos por ter lido o texto e deixado sua embasada opinião.

      Deus abençoe!

      Excluir
  2. Cheguei nessa página por causa do título "Será mesmo, a graça irresistível?"
    Uma pena que, em todo o texto, não se questionou em nenhum momento se ela poderia ser resistível. Um texto viesado, onde se parte de premissas sem base, as quais sequer são questionadas.
    Na minha opinião, o texto seria bom se o título fosse outro. Daí eu não o teria lido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Antônio!
      O texto explica sim como a graça irresistível torna-se resitível e vice versa. Como disse um Pastor americano chamado John Pipper: "a graça é resistivel, até deixar de ser".
      Que bom que o título lhe trouxe até aqui.

      Deus abençoe!

      Excluir
  3. Veio para os que eram seus, mas os seus não o receberam. Se eram seus, porque resistiram a graça? A graça se manifestou salvadora a TODOS OS HOMENS. Deus seria parcial? Para que se prega o evangelho? apenas por mandamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Alex!
      Para explicar sua dúvida cito John Pipper: "a graça é resistivel, até deixar de ser". Ou seja, os que não o receberam não haviam sido iluminados para isso, assim resistiram. Os que creram no seu nome tiveram essa resistência quebrada e, por isso, FORAM FEITOS filhos de Deus.
      Obrigado por ler o texto e Deus abençoe!

      Excluir

Postagens Populares

Formulário de contato