CRISTO É SUFICIENTE PARA A IGREJA

15:53Apenas Evangelho


Flávio Santos

Colossense 2.6-19 

A cidade de Colossos não era muito conhecida nas páginas do Novo Testamento, senão pela igreja que fora fundada ali. Uma igreja que é fruto no ministério de Paulo em Éfeso. Provavelmente foi Epafras quem fundou essa igreja. 

A igreja em Colossos, como muitas outras da época, sofria muito com a influência das heresias, ou seja, grandes erros para explicar as Escrituras. Tinha a heresia judaica, querendo levar a Igreja de Cristo à religiosidade. Tinha a heresia chamada Gnosticismo, que defendia a salvação pela busca de um conhecimento superior. Tinha uma heresia chamada misticismo, querendo que as pessoas vivessem a vida guiadas pelos astros. 

Tinham muitos mestres disseminando essas heresias no meio da Igreja. Esses ensinos diziam que Cristo não era suficiente para a igreja. Eles precisariam de algo mais. Cristo e mais alguma coisa. Paulo escreve essa carta para combater essas Heresias e dizer que Cristo é suficiente para a igreja. O capítulo 2, especialmente Colossense 2.6-19, mostra que Jesus é pleno e a igreja é plena Nele. A igreja é o corpo de Cristo. Ela só precisa dessa cabeça. 

Precisamos entender que a Igreja não precisa de outras cabeças. Não precisa de Cristo e mais alguma coisa. Cristo e mais religiosidade. Cristo e mais intelectualidade. Cristo e mais misticismo. Cristo e mais eventos. Cristo e mais campanhas. A Igreja só precisa de Cristo. A Igreja que tem Cristo como Cabeça suficiente é o melhor lugar para congregar. 

A Igreja de Cristo é um lugar de continuidade. Não basta receber a Cristo, os membros da igreja precisam continuar Nele. A ideia é que cada pessoa que recebe a Cristo precisa buscar patamares mais altos. Precisa entender que a vida em Jesus não possui teto. Que o crescimento precisa ser buscado. A estagnação não é o lugar para o membro do corpo de Cristo. 

Crentes enraizados – quanto mais profundos melhor. Crentes edificados – quanto mais estruturados melhor. Crentes confirmados – quanto mais estabelecidos melhor. Crentes crescendo em gratidão – quanto mais transbordados melhor. 

A Igreja de Cristo é um lugar de plenitude. Paulo chama a atenção para termos cuidado com as heresias que retiram o poder de Cristo. Ele afirma que toda a plenitude do divino está em Jesus. Toda deidade está em Jesus. Em Colossos, os falsos mestres ensinavam que somado a Cristo as pessoas poderiam consultar os astros celestes para saber da vida e do futuro. 

A Igreja não precisa do horóscopo do dia. Quando o Corpo está Nele, recebe a plenitude Dele. Pleroma. Tudo o que precisamos para essa vida e para a futura está em Jesus. 

A Plenitude da aliança. Em Jesus nós fomos circuncidados. No A.T a circuncisão era o sinal da aliança. Era uma marca na carne de todo Israelita para confirmar sua participação no povo da aliança. Paulo diz que o cristão não foi marcado como o israelita do A.T pela retirada do excesso de pele, mas foi retirado dele o corpo da carne. Que é a remoção do corpo do pecado. Essa é a circuncisão de Cristo. Sem mãos, ou seja, pela Espírito Santo. 

A Plenitude da vida. Paulo diz que o cristão recebe a plenitude da vida juntamente com Cristo. E esse processo da vida plena tem algumas etapas. Sepultados juntamente com Cristo; Mortos com Cristo; Ressuscitados com Cristo; Vida juntamente com Cristo. 

A plenitude da Cruz. Paulo diz que todo o escrito dívida foi removido e pregado na cruz. A Lei nos acusava. Jesus cumpriu a Lei. Paulo diz que os principados e potestades foram despojados e expostos ao desprezo pela cruz. Jesus triunfou sobre eles na cruz. 

A Igreja é um lugar de crescimento. A Igreja na linguagem de Paulo precisa reter a cabeça. Significa que todo crescimento está em Cristo. Fonte de toda sabedoria e conhecimento. Paulo fala sobre reter Cristo em um contexto de heresias que tocavam na suficiência de Cristo na salvação. Para eles, as pessoas precisavam de algo mais. No verso 16 os mestres de Colossos dizem que os salvos em Jesus deveriam se preocupar com comidas, bebidas, festas e dias. Era uma heresia que ia além do Judaísmo. Eram regulamentações que as pessoas teriam de cumprir para receber a plenitude da salvação. 

Um corpo suprido e bem vinculado cresce. Willian Hendriksen diz “assim como o corpo humano, quando sustentado e ligado apropriadamente por juntas e ligamentos experimenta crescimento normal, assim também, a igreja, quando seus membros apoiam e mantêm contato uns com os outros em amor, irá, sob o cuidado sustentador de Deus, prosseguir de graça em graça e de glória em glória”. 

Jesus disse que somos conhecidos como discípulos quando amamos uns aos outros. O crescimento vem de Deus. Crescimento espiritual e numérico. O que a igreja precisa é só de Jesus e nada a mais. 

Apenas no Evangelho, que entendemos a suficiência de Cristo. 

Talvez possa Querer Ler Também

0 comentários

Postagens Populares

Formulário de contato